terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Compromisso Social

"Mas, para voltar aos Lacedemônios, sua disciplina e regra de viver durava ainda depois de haverem chegado a idade de homens, pois não havia ninguém a quem fosse tolerado nem permitido viver como entendesse, antes ficavam dentro da cidade nem mais nem menos do que dentro de um acampamento, onde cada qual sabe o que deve ter para viver e o que deve fazer para público...”


O paralelo entre vida publica e vida privada. Cada um tem suas obrigações para com sua família, mas também para com a comunidade.
Muitas vezes, vemos entre homossexuais, um desligamento das relações familiares e uma desobrigação com a sociedade pois não vê obrigação em manter algo para as futuras gerações, já que não tem expectativas de ter filhos, não tem obrigação de construir um futuro melhor. Em contrapartida esses indivíduos desfrutam da herança que a sociedade lhe deixou através da luta de outros indivíduos anteriores a ele. Uma espécie de roubo onde se faz uso de algo sem “pagar” o justo valor.
Outra questão é que a idéia de “vitimização”, defendida entre os gays lhe dá de certa forma uma “carta branca” a agirem como quiserem sendo que a sociedade deverá tolerar toda espécie de excentricidade por conta do sofrimento que esta impõe aqueles indivíduos até que estes comecem a exigir “reparação”. Não devemos nós vivermos como parasitas sociais, sem darmos a sociedade nossa contribuição. Cada um de nós deve fazer o melhor para termos um sociedade mais justa, mesmo que não a desfrutemos em nosso presente, mas para os que após nós virão, afinal de contas somos devedores de nossos antepassados, homossexuais ou não.

De: “A Vida dos Homens Ilustres” – Licurgo – Autor: Plutarco

Nenhum comentário:

Postar um comentário