terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Aprendizado

“As próprias crianças iam a esses convívios, nem mais nem menos do que a escolas de honra e temperança, onde ouviam boas e graves palestras referentes ao governo da coisa publica, por mestres que não eram mercenários”


O dever de aprender fazia parte de todo o decorrer da vida do espartano. Os mais novos deviam respeitar os mais velhos e aprender com eles. Os mais velhos deveriam cuidar dos mais novos como se esses fossem seus filhos e, independente dos laços de sangue, deveriam ensinar e cuidar deles como sua responsabilidade.
Em uma visão onde todas as crianças e jovens eram bem da sociedade, as crianças, apesar dos duros treinos do agogê, eram cuidadas para que se desenvolvessem e tornassem guerreiros. Nessa educação havia a conscientização de sua importância dentro da engrenagem social, aprendendo a discernir o que era bom e ruim para o coletivo. Estimulava-se o senso crítico e a avaliação das ações das pessoas e ao jovem era solicitada a opinião. A falta de interesse nas questões públicas era compreendida com uma falha na formação do jovem espartano.

De: “A Vida dos Homens Ilustres” – Licurgo – Autor: Plutarco

Nenhum comentário:

Postar um comentário