segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

O Gay Está Morto - Gay Is Dead

Extrato da parte da obra: ANDROPHILIA - Jack Donovan - http://recrutaespartano.blogspot.com.br/2012/12/sobre-androphilia-jack-donovam.html

"I am not gay
"I am a mam who loves men, and I´m confortable whit that"

Eu não sou gay
Eu sou um homem que amam homens, e eu estou confortável com isso...

Dessa forma inicia-se o primeiro capítulo do livro, Androphilia, um manifesto. Intitulado “Gay Is Dead” algo como “O Gay está morto”, é uma proclamação do direito de um homem a se opor a cultura gay.
O fato de ser um homem e ter outros homens como objeto de desejo sexual não equivale dizer que essa sexualidade lhe impõe uma transformação em outros aspectos de sua vida como a maneira de se portar e se vestir, lugares de convívio aquilo que tomamos como parte da “cultura gay” Um homem que ama outros homens pode permanecer masculino, deve assim ser, pois a sua sexualidade é apenas uma parte do que ele é como ser humano.
Existe um conceito errado em legar o afeminamento, celebrado pela comunidade gay, como uma manifestação do “lado feminino” que qualquer homem possui e fator indissociável da personalidade homossexual masculina . O fato de ser um homem que ama outro homem, não equivale dizer que este mesmo homem tenha de ter “seu lado feminino” manifesto, aflorado, nem a identificar-se como parte dos representados pela bandeira do “arco-íris”.
Entende-se aqui que muitos dos problemas enfrentados pela comunidade gay, problemas os quais hoje “advoga-se” como parte dos direitos a serem defendidos, está no marcante traço da cultura gay que consiste em uma super exposição de uma identidade feminina por indivíduos que deveriam manifestar-se de forma masculina, com normalidade. Quando um homem, homossexual, tem um “estilo de vida” masculino, pensa e age como um homem, reduz também para si os problemas que enfrentaria comumente um indivíduo que adota como seu e expõe para a sociedade manifestações de afeminamento, parte integrante da cultura gay.
Entender-se como homossexual, porém não gay, é ter consciência de sua forma de prazer, porém não fazer parte do conjunto de manifestações que se compreendemos como “mundo gay”.

“Gay is dead. Or at least  it´s dead to me. I ‘m just a man who loves man”

O gay está morto. Ou, pelo menos está para mim. Eu sou apenas um homem que ama homens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário