domingo, 14 de setembro de 2014

Uma Historinha de Face Book

Bom, sempre conto lá alguma historia que observei pela vida e, nos últimos tempos chegou para mim uma historia que serviria bem de lição para muita gente.
Lá na empresa onde trabalhava havia um rapaz, homossexual, até bem discreto. Ocupava um cargo de respeito e, lá do seu jeito, era respeitado. As pessoas sabiam de sua sexualidade mas, deixavam pra lá, pois naquele local, apesar do preconceito latente, em questão as relações de trabalho eram tão tensas que ninguém na verdade estava muito interessado na sexualidade do outro e sim se tinha um alidado ou não.
O fato é que o tal rapaz liderava uma equipe formada por umas oito pessoas, todos homens e até que se prove ao contrário, heterossexuais. Esses homens sabiam da sexualidade do líder e excetuando-se uma piadinha de ocasião, isso também não tinha muito peso nas relações diárias.
O nosso “personagem” tinha um companheiro afetivo, morava junto e tal, a coisa de um ano ou mais, contudo não era fiel, nem um pouco! Não perdia oportunidade de dar uma pulada de cerca. E para fazer contatos para sexo, para quem não tem escrúpulos vale tudo: ligar pra número desconhecido, caçar pela rua, caçar nas redes sociais...Então, um belo dia acontece o que não deveria acontecer, ou melhor, não se espera que aconteça - pelo menos para quem assim procede...
O camarada criou um perfil numa rede social para seus relacionamentos de amigos heterossexuais e contatos de trabalho, e ligado a esse perfil um outro falso para servir as suas caçadas sexuais. No perfil “real” adicionou então um rapaz que era amigo de um dos membros do seu grupo de trabalho e com este “novo contato” ficou algumas semanas de bate-papo até que o assunto enveredou-se para o lado sexual da coisa. O “personagem” então pediu que o “novo contato” o adicionasse como amigo o seu perfil falso e, mesmo já tendo namorado, o propôs uma aventura usando para convencê-lo enviar várias fotos nus, desde da frente até os verso, desde o talo do palmito ao miolo da goiaba...
Enfim, as fotos nas mais variadas posições da nudez masculina passaram do amigo para o amigo, e do amigo do amigo para o amigo do amigo do amigo.
Em uma semana todo mundo tinha no celular as fotos mais do que indiscretas do "personagem". Não sei como a historia terminou ou terminará, espero que termine bem, com o esquecimento. Eu prefiro ficar longe dessa sujeira toda que pode trazer muito mais problemas aos envolvidos, principalmente quando a coisa se desenrola dentro de uma corporação. Espero que pensem um pouco nisso e reflitam no risco que se expõe, nas coisas que têm a perder com atitudes impensadas movidas penas pelo tesão absurdo e a incapacidade de se conter.




Nenhum comentário:

Postar um comentário